Insistência, não Persistência

Por que o ser humano tende a agir de modo estúpido?

Por que algumas pessoas são tão insistentes?

Por que essas mesmas pessoas confundem insistência com persistência?

Está bem, eu sei que são… São mesmo sinônimos… "dicionarizadamente" são a mesma coisa… Mas, deixe-me frasear sobre meus pensamentos pululantes e as reticências intermináveis…

Eu julgo insistência o fato de repetir algo errônea e continuamente… Ou apenas repetir algo inútil ao processo principal em questão. Sei que no dicionário são mesmo sinônimos, mas esta é uma forma que encontrei para, digamos, "clarear" fatos que observo.

Há alguns poucos dias atrás, vi a insistência de alguém trazer mesmo grandes prejuízos que foram muito, mas muito mesmo, além do financeiro. Muitas pessoas ainda não entendem que desafiar de maneira vil a vida trará consequências sérias. E, realmente, para esta pessoa trouxe de maneira severa… Não direi que felizmente, mas acredito que ao menos foi uma resposta que atingiu com a força necessária, ou mais. Acabou, em implicação, atingindo toda a família emocionalmente, e com tamanha crueldade. E, poderia mesmo ter atingido outros indivíduos externos ao processo.

A presunção, e não a ignorância, foi sua maior cruz. E a irresponsabilidade deverá deixar um gosto amargo de culpa.

A Vida deu sua resposta, mais rápida e cruel do que é de costume, trouxe seu fardo tão veloz quanto o escárnio ante ela.

A persistência neste caso, assim como em dezenas de outros absurdos apresentados nos jornais, foi acompanhada de tamanha estupidez, mas era de conhecimento próprio e alheio que um final infeliz poderia surgir a qualquer momento.

A única coisa que eu posso te desejar hoje é força para suportar teus próprios frutos, pois o grão foi semeado e a colheita veio depressa, mais depressa do que a tua capacidade de discernir.


2 Responses to “Insistência, não Persistência”

Leave a Reply